Livre para Voar

22:12

Por tanto tempo me neguei sentir algo novamente. Quantas vezes suportei manter meu coração magoado, ferido? E utilizei esse argumento para manter-me afastada de toda e qualquer possibilidade. Eu fiz com que eu, de fato, acreditasse que ninguém, nunca, poderia me fazer bem, pelo mal que tantos outros fizeram. Mas ora essa, o que eu estava fazendo comigo? Me condenando a ficar sozinha?! Quem me deu esse direito? De me julgar indigna de ser querida, desejada, amada? Não, sinceramente, eu andava louca. Quem sou eu para me impedir de ser feliz?! Eu tenho, por direito natural, demandado por Deus, a capacidade, a necessidade, a vontade, e o direito de ser feliz. E por que não permitir que alguém esteja comigo nessa caminhada, rumo à felicidade? Cara Eu, você não poderia fazer isso. Mas agora já passou. Realmente, já passou. Agora seu coração se sente livre, leve. E depois de incontáveis dúvidas, receios, medos, impedimentos... você se libertou e está começando a sentir as coisas, os momentos, as pessoas. É, estou começando a permitir a chegada das pessoas até mim, me permitindo estar ali, com elas, inteira. E como isso é satisfatório; perceber que sou capaz de sentir tudo o que ando sentindo, e que o outro também sente. Sentir o sentir do outro é maravilhoso! E senti uma coisa tão boa esses dias... aquela sensação de "borboletas no estômago" tão sonhada, aquela percepção de pessoas que se encontram, que algo se encaixa. E eu não sei onde isso vai parar, se vai parar, o que vai acontecer. Mas só pelo fato de perceber o como estou bem, me faz seguir com um belo sorriso. Que bom que eu não desisti de mim, e que bom que minha terapeuta me ajudou nessa caminhada. Sozinha eu não chegaria nisso tudo!


Magda Albuquerque

You Might Also Like

1 comentários

  1. ola. muito legal e interessante aqui. gostei. apareça por la.abraqços.

    ResponderExcluir

Seguidores