Memórias ♥

02:58


Desde o último dia, aquele fatídico dia, passei a viver em um estado inebriante, por vezes até perdida no tempo. Foi fácil não pensar em você por certo tempo, mas hoje me pego sentada ao chão, cercada de memórias de uma história que foi muito bonita, mas que teve seu começo, meio e fim. Parece estranho pensar em tudo isso depois de tanto tempo, mas nem eu posso explicar - não é explicável - e me recuso a buscar respostas para isso que estou sentindo neste momento.
Guardar tanta coisa talvez não tenha sido inteligente de minha parte. Lembro que conversamos e combinamos de esquecer e recomeçar com outras pessoas, e que não iríamos desperdiçar cada momento. Mas como recomeçar se nem ao menos consegui terminar? Será que conseguimos nos despedir de verdade? Será que você conseguiu, e apenas eu estou sentindo tudo isso? Sinto que não acabou, de alguma forma.
Quando fecho os olhos, sinto toda a história vir com toda a intensidade e é impossível não sentir dor, não deixar as lágrimas tomarem conta de mim. Penso em tudo o que vivemos, e não sei onde estamos, e se estamos em algum lugar. Neste momento, sinto que não entendo nada, mesmo depois de passar por tantas coisas, tantas emoções. 
Quero olhar uma vez mais pra você, e dizer tudo o que sinto. Quero lhe abraçar, lhe envolver nesses braços, e me envolver nos seus, ambos tão conhecidos. E, se for o caso, quero me despedir de verdade, mesmo que doa tudo de novo, mesmo que o coração se entregue ao desespero. Mesmo que eu não queira, eu vou lhe deixar partir. Mas preciso resolver isso que está inacabado.
Então vem, vamos conversar. Você é mais do que uma simples memória.


Magda Albuquerque

You Might Also Like

8 comentários

  1. Fui te lendo e foi surgindo um amargo tão grande na minha boca, um nó na garganta, um enjoo na alma. Sabe o tipo de texto que a gente lê e parece que foi feito por alguém que conhecer melhor a gente, do que a gente mesmo? Esse foi um desses. Não sei o que falar, mas obrigada por vomitar a minha história. Lindíssima escrita.

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada, querida, por me ler, e por esse comentário tão entregue.
    Por pessoas como você, sempre volto a escrever por aqui. É imensamente gratificante saber que minhas palavras falam do meu coração (mesmo as histórias inventadas) e também de outros corações.
    Beijo bem grande. E volte sempre!

    ResponderExcluir
  3. Tão ruim quando não há uma despedida mesmo né? As vezes o outro se despede e não nos dá a oportunidade disso. Meus dois primeiros namorados foram assim e por muito tempo, fiquei com esse nó na garganta, precisando dizer tudo que precisava para só assim, desapegar das lembranças e memórias. Guardei durante um tempo, mas depois, dia após dia, elas foram indo embora sabe? Sem doer mais... E essa necessidade de se despedir foi superada, com o novo e verdadeiro amor.

    Tá doendo ler esses teus textos Magada. Queopariu. Se cuida tá?
    Lóve. ♥

    ResponderExcluir
  4. Nana meu amor, tô colocando em palavras algo meu, mas com mais intensidade, deixando minha criatividade viver. Mesmo que tenha um tanto de história minha, mas é algo que não tem dor. Às vezes as histórias tomam forma, e eu não as domino.
    Estou bem, ao menos em relação a isso. Não se preocupe, minha sweet Nana. <3

    Love U!

    P.S.: Adoro quando você passa por aqui.

    ResponderExcluir
  5. Memórias são ainda melhores quando não ficam apenas nas lembranças. Esse foi um ótimo jeito de colocar as coisas boas no presente.

    Muito suave.

    ResponderExcluir
  6. Obrigada por passar por aqui meu querido, Brunno.
    As memórias sempre procuram um lugar na nossa vida, e a gente devia abraçá-las, sempre.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Seguidores